Seguidores

sexta-feira, 22 de abril de 2011

EBD-CPAD-"ESPÍRITO SANTO - AGENTE CAPACITADOR DA OBRA DE DEUS"-LIÇÃO 05

"ESPÍRITO SANTO - AGENTE CAPACITADOR DA OBRA DE DEUS"
TÍTULO: "ESPÍRITO SANTO – AGENTE CAPACITADOR DA OBRA DE DEUS"
TEXTO ÁUREO – Lc 24:49
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE: Lc 24:46-49; At 1:4-81
I – INTRODUÇÃO:• A dispensação em que vivemos atualmente é um tempo oportuno para as atividades especiais do Espírito Santo entre os homens, como Aquele sobre quem pesa a responsabilidade de alcançar todo este vasto Universo, encaminhando os homens para Deus. Entretanto, sabemos que o mesmo Espírito também exerceu as Suas atividades em tempos mais remotos. Muito antes do alvorecer dos tempos, Ele já existia como a Terceira Pessoa da Trindade divina.
II – O ESPÍRITO SANTO NA CRIAÇÃO:• Gn 1:2 – Muito antes de o homem aparecer na terra e mesmo antes da terra existir, o Espírito Santo já existia. A terra era uma massa informe, vazia e escura. Foi então que um raio de esperança brilhou, iluminando-a, antes mesmo que Deus ordenasse o aparecimento da luz. Assim, o "Espírito de Deus pairava sobre as águas". Foi este aspecto diferente o primeiro prenúncio da perfeição das obras do Criador.
• Jó 26:13 – Com singular inspiração, Jó mostra que através do Espírito Santo, Deus não apenas formou o Universo, mas o embelezou, estabelecendo a ordem de ação de cada astro, do menor ao maior.
III – O ESPÍRITO SANTO ANTES DO DILÚVIO:• Gn 6:1-5 – Aqui está um quadro calamitoso: A terra estava corrompida; a maldade do homem não tinha limites; todos os pensamentos do coração do homem eram maus continuamente. Era a depravação total da raça humana.
• Diante disto, podemos tecer a seguinte consideração: Os homens resistiam ao Espírito Santo, apesar de Sua persistência em conduzi-los à consciência do erro e uma consequente volta para Deus.
• Face à impenitência do homem e em estado de profunda tristeza, disse Deus a Noé: "O meu Espírito não agirá para sempre no homem".
• Apesar disso, Deus ainda deu ao homem uma oportunidade que durou cerca de cento e vinte anos. Mesmo assim, em atitude de rebeldia contra o Espírito de Deus, o homem continuou na escalada do pecado, culminando a destruição trazida pelo dilúvio.
IV – O ESPÍRITO SANTO NOS LÍDERES DO ANTIGO TESTAMENTO:• Há grandes vultos do A.T., em cujas vidas o Espírito Santo encontrou lugar para operar. Por exemplo:


• Foi pela operação do Espírito Santo que...:
• (1) – José se evidenciou com capacidade de revelar mistério e sabedoria para administrar – Gn 41:8, 38;

• (2) – Moisés mostrou autoridade divina para liderar e sabedoria para legislar sobre o povo de Deus – Is 63:1;
• (3) – Os setenta anciãos mostraram habilidade como cooperadores na condução dos filhos de Israel durante a peregrinação no deserto – Nm 11:16-17, 25;
• (4) – Bezaleel recebeu capacidade para construir o Tabernáculo e para ensinar a outros o mesmo serviço – Ex 31:1-4; 35:34;
• (5) – Otniel adquiriu sabedoria para julgar Israel – Jz 3:10-11;
• (6) – Gideão encontrou coragem para lutar – Jz 6:34;
• (7) – Jefté lutou e venceu os amonitas – Jz 11:29;
• (8) - Sansão encontrou forças para libertar o seu povo que gemia sob o jugo da escravidão dos filisteus – Jz 14:19; 15:14;
• (9) – Saul foi contado entre os profetas e assim continuou, enquanto temeu ao Senhor – I Sm 10:6, 10;
• (10) – Davi encontrou forças para ser rei, poeta, cantor e profeta – I Sm 16:13;
• (11) – Os profetas trabalharam e agiram no poder do Espírito Santo, ministrando, não para si mesmos, mas para nós, da atual geração – Ez 2:1-2; II Pe 1:21
V – ATUAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NO HOMEM:• Jo 16:7-11 – Aqui Jesus descreve a obra do Consolador em relação ao mundo.
• (1) – CONVICÇÃO – O Espírito Santo agirá como "promotor de justiça", por assim dizer, trabalhando para conseguir uma condenação divina contra os que rejeitam a Cristo.
• Convencer significa levar ao conhecimento verdades que de outra maneira seriam postas em dúvida ou rejeitadas, ou provar acusações feitas contra a conduta. Os homens não sabem o que é o pecado, a justiça e o juízo. Portanto, precisam ser convencidos da verdade espiritual. A mente e a alma obscurecidas nada discernem das verdades espirituais antes de serem convencidas pelo Espírito Santo. Ele convencerá os homens das seguintes verdades:
• (A) – O PECADO DE INCREDULIDADE – Quando Pedro pregou, no dia de Pentecoste, ele nada disse acerca da vida licenciosa do povo, do seu mundanismo, ou de sua cobiça; ele não entrou em detalhes sobre sua depravação para os envergonhar. O pecado do qual os culpou e do qual mandou que se arrependessem, foi a crucificação do Senhor da glória; o perigo do qual os avisou foi o de se recusarem a crer em Jesus.
• (B) – A JUSTIÇA DE CRISTO – Jo 16:10 - Jesus foi crucificado como malfeitor e impostor. Mas depois do dia de Pentecoste, o derramamento do Espírito e a realização do milagre em seu nome convenceram a milhares de judeus de que não somente ele era justo, mas também era a fonte única e o caminho da justiça. Usando Pedro, o Espírito Santo os convenceu de que haviam crucificado o Senhor da Justiça, mas também ele lhes assegurou que havia perdão e salvação em Seu nome (At 2:36-38).
• (C) – O JUÍZO SOBRE SATANÁS – Jo 16:11 – A cruz foi uma demonstração da verdade de que o poder de satanás sobre a vida dos homens foi destruído, e de que sua completa ruína foi decretada – Hb 2:14-15; I Jo 3:8; Cl 2:15; Rm 16:20.
• Pela Sua morte, Cristo resgatou todos os homens do domínio de satanás, devendo aqueles aceitarem sua libertação. Desta forma, os homens são convencidos pelo Espírito Santo de que, na verdade, são livres, já não são súditos do tentador, já não são obrigados mais a obedecer-lhe. Agora são súditos leais de Cristo, servindo-O voluntariamente no dia do seu poder (Jo 8:36; Sl 110:3). Satanás não pode guardar seus bens em paz, visto que Um mais poderoso o venceu – Lc 11:21.
• (2) – REGENERAÇÃO – Gn 2:7; At 17:27 – A obra criadora do Espírito sobre a alma ilustra-se pela obra criadora do Espírito de Deus no princípio sobre o corpo do homem.
• Deus tomou o pó da terra e formou um corpo, que ali jazia inanimado e quieto. Embora já estando no mundo e rodeado por suas belezas, esse corpo não reagia, porque não tinha vida: Não via, não ouvia, não entendia. Então, Deus soprou em seus narizes o fôlego de vida e o homem foi feito alma vivente. Imediatamente tomou conhecimento, vendo as belezas e ouvindo os sons do mundo ao seu redor.
• Como sucedeu com o corpo, assim também sucede com a alma. O homem está rodeado pelo mundo espiritual e rodeado por Deus, que não está longe de nenhum de nós. No entanto, o homem vive e opera como se esse mundo de Deus não existisse, em razão de estar morto espiritualmente, não podendo reagir como devia. Mas, quando o mesmo Senhor que vivificou o corpo vivifica a alma, a pessoa desperta para o mundo espiritual e começa a viver a vida espiritual.
• Qualquer pessoa que tenha presenciado as reações de um verdadeiro convertido (conforme a experiência radical conhecida como novo nascimento), sabe que a regeneração não é meramente uma doutrina, mas uma realidade prática.
• (3) – HABITAÇÃO – Jo 14:17; Rm 8:9; I Cor 6:19; Cl 1:27; II Tm 1:14; I Jo 2:27; 3:24; Apc 3:20 – Deus está sempre e necessariamente presente em toda parte; nEle vivem todos os homens; nEle se movem e têm seu ser. Mas a habitação interior significa que Deus está presente duma maneira nova, mantendo uma relação pessoal com o indivíduo. Esta união com Deus, que é chamada habitação ou morada, é produzida realmente pela presença da Trindade completa.
• Considerando que o ministério especial do Espírito Santo é o de habitar no coração dos homens, a experiência é geralmente conhecida como morada do Espírito Santo. Assim, o homem no qual habita o Espírito Santo, tem denominado o seu corpo como Templo do Espírito Santo. Em virtude dessa experiência, ele é santificado, como o Tabernáculo foi consagrado por nele habitar Jeová. O cristão, então, é chamado "santo" e seu dever é guardar a santidade do Templo, isto é, o seu corpo – Rm 12:1; I Cor 6:19
• (4) – SANTIFICAÇÃO – Na regeneração, o Espírito Santo efetua uma mudança radical na alma, concedendo-lhe um novo princípio de vida. Mas isso não significa que os filhos de Deus sejam imediatamente perfeitos. Permanece a debilidade hereditária adquirida e ainda falta vencer o mundo, a carne e o diabo.
• Uma vez que o Espírito não opera magicamente, mas duma maneira vital e progressiva, a alma é renovada gradualmente. Deve a fé fortalecer-se por meio de muitas provas e o amor deve fortificar-se para sobreviver à dificuldade e à tentação. As seduções do pecado precisam ser vencidas; as tendências e os hábitos devem ser corrigidos.
• A operação do Espírito é progressiva, indo do coração para fora, do interior para o exterior, da sede da vida para as suas manifestações, suas ações e suas palavras. Essa operação tolera no princípio muitas coisas incompatíveis com sua natureza divina, mas logo, pouco a pouco, ataca essas falhas, uma após outra, ora estas, ora aquelas, entrando nos mínimos detalhes de modo tão cabal que, não podendo escapar à influência do Espírito, um dia esse homem será perfeito, glorificado pelo Espírito e resplandecente com a vida de Deus.
• (5) – REVESTIMENTO DE PODER – At 1:8 – A característica principal dessa promessa é poder para servir e não a regeneração para a vida eterna. Sempre que lemos acerca do Espírito vindo sobre, repousando sobre ou enchendo as pessoas, a referência nunca é à obra salvadora do Espírito, mas sempre ao poder para servir e testemunhar.
• (6) – GLORIFICAÇÃO – Jo 4:14 – O Espírito Santo no crente é como uma fonte de água que salta para a vida eterna. A habitação do Espírito representa apenas o princípio da vida eterna, que será consumada na vida vindoura. Essa verdade tomará expressão sob as três seguintes ilustrações:
• (A) – COMERCIAL – II Cor 5:5; Ef 1:14 – O Espírito Santo é a garantia de que a nossa libertação será completa. É mais do que penhor; é a primeira prestação dada com antecedência, como garantia de que se completará o resto.
• (B) – AGRÍCOLA – Rm 8:23 – O Espírito Santo representa as primícias da vida futura. Quando um israelita trazia as primícias dos seus produtos ao Templo de Deus, era esse um modo de reconhecer que tudo pertencia a Deus. A oferta duma parte simbolizava a oferta do todo. O Espírito Santo nos crente representa as primícias da gloriosa colheita vindoura.
• (C) – DOMÉSTICA – Hb 6:5; Apc 7:17 – Na vida vindoura, Cristo será o Doador do Espírito; o mesmo que concedeu uma prova antecipada, conduzirá seus seguidores a novas porções do Espírito e aos meios de graça e enriquecimento espiritual, desconhecidos durante a peregrinação terrena.
VI – A OBRA DO ESPÍRITO SANTO NA VIDA DE JESUS:• A obra do Espírito Santo na vida de Jesus é a mais perfeita e completa que jamais pessoa do mundo tenha experimentado, porque nunca houve da parte de Jesus nenhuma resistência ou impedimento para a operação do Espírito Santo nEle. Vejamos o que a Bíblia revela sobre este fato:
• (1) – O Espírito Santo ratificou a promessa da vinda de Cristo – Gn 3:15; I Pe 1:9-11
• (2) – O Espírito Santo operou na encarnação de Jesus – Lc 1:35; M 1:20 – O Espírito Santo transmitiu para o ventre da virgem Maria a divina semente. Foi desta maneira que Jesus tomou forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens – Fp 2:7
• (3) – O Espírito Santo protegeu Jesus na Sua infância – Mt 2:12
• (4) – O Espírito Santo revelou a Simeão a presença de Jesus - Lc 2:25-30
• (5) – O Espírito Santo revestiu a Jesus com poder – Mt 12:28; Lc 3:22; 4:18; 5:17; 6:19; Jo 6:27; At 10:38 – Quando Jesus, no Seu batismo no Jordão, iniciou o Seu ministério, o Espírito Santo o ungiu e o selou. Foi pelo poder desta unção que Jesus recebeu a virtude para andar fazendo o bem, curando os oprimidos do diabo e expulsando os demônios, porque a virtude do Senhor estava sobre Ele para curar. Dele saía virtude e Ele curava a todos.
• (6) - O Espírito Santo veio sobre Jesus "sem medida" – Jo 3:14;
• (7) – O Espírito Santo deu a Jesus poder sobre todo o mal – Hb 4:15 – Voluntariamente ofereceu-se a Si mesmo, imaculado a Deus, como nosso substituto, no alto do Gólgota – Hb 9:14
• (8) – O Espírito Santo ressuscitou Jesus dos mortos – Rm 8:11 – Foi Deus quem ressuscitou a Jesus, mas Ele o fez por meio do Espírito Santo – At 2:32
• (9) – Pelo Espírito Santo, Jesus deu mandamentos aos Seus discípulos – At 1:2
• (10) – O Espírito Santo operou na ascensão de Jesus – Ef 1:20
• (11) – O Espírito Santo guiou Jesus – Mt 4:1
• (12) – Jesus é o doador do Espírito Santo – At 2:33
• Jesus Cristo viveu toda a Sua vida terrena dependendo inteiramente do Espírito Santo e a Ele se sujeitou.
VII – O ESPÍRITO SANTO NA VIDA DE JOÃO BATISTA:• A João Batista estava destinada a missão de grande interesse dos céus. Por isso, o Espírito Santo se manifestou nele (desde o ventre de sua mãe), de modo especial – Lc 1:15 – Ele foi cheio do Espírito Santo, pois nenhuma missão divina de grande revelância pode ser realizada, a não ser pela unção do Espírito Santo.
• A presença do Espírito Santo no ministério de João Batista se evidencia:
• (1) – Pelo caminho com que exortava o povo a preparar o caminho do Senhor – Lc 3:2-4
• (2) – Pela firmeza com que anunciava a salvação de Deus, a manifestar-se em Cristo – Lc 3:5-6
• (4) – Pela energia com que denunciava o pecado do seu povo, conclamando-o ao arrependimento, para escapar do juízo iminente, qual machado já posto à raiz da árvore – Lc 3:7-9
• (5) – Pela segurança com que ensinava o caminho de retorno a Deus – Lc 3:10-14
• (6) – Pela convicção com que predizia o caráter sobrenatural do ministério de Jesus, de quem era o precursor – Lc 3:15-18
• (7) – Pela imparcialidade com que protestava contra pecado do rei Herodes – Lc 3:19
VIII – CONSIDERAÇÕES FINAIS:• Vimos que o Espírito Santo transmite aos homens os meios da restauração, capacitando-os para a obra do nosso bom Deus. Vislumbremos isso de forma sintetizada:
• (1) - Ele opera na salvação do homem – Jo 19:30;
• (2) – Opera na chamada do pecador – Apc 22:17;
• (3) – Convence o homem do pecado – Jo 16:7-9;
• (4) – Atrai o pecador para Jesus – Jo 12:32;
• (5) – Vivifica-lhe a Palavra – Jo 6:63;
• (6) – Implanta-lhe a fé – II Cor 4:13; Ef 2:8;
• (7) – Faz o pecador nascer de novo – Jo 3:6;
• (8) – Livra o homem da lei do pecado e da morte – Rm 8:2;
• (9) – Faz com que o convertido viva pelo Espírito – Gl 5:25;
• (10) – Faz o homem receber uma natureza divina – II Pe 1:4;
• (11) – O Espírito Santo passa a habitar no crente – Jo 14:17; faz nele morada – I Cor 6:19; e faz com que ele agora comece a clamar: "Abba Pai!" – Gl 4:6
• (12) – O Espírito Santo opera no crente a regeneração – Jo 3:3-6;
• (13) – O Espírito Santo batiza o crente no corpo de Cristo – Jo 1:32-34;
• (14) – O Espírito Santo habita no crente – I Cor 6:15-19;
• (15) – O Espírito Santo sela o crente – Ef 1:13-14;
• (16) – O Espírito Santo proporciona segurança ao crente – Rm 8:14-16;
• (17) – O Espírito Santo fortalece o crente – Ef 3:16;
• (18) – O Espírito Santo enche o crente de Sua virtude – Ef 5:18-20;
• (19) – O Espírito Santo guia o crente – Rm 8:14;
• (20) – O Espírito Santo chama o crente para serviço especial – At 13:1-4;
• (21) – O Espírito Santo orienta o crente para serviço especial – At 8:27-29;
• (22) – O Espírito Santo ilumina o crente – I Cor 2:12-14;
• (23) – O Espírito Santo instrui o crente – Jo 16:13-14; e
• (24) – O Espírito Santo capacita o crente – I Ts 1:5
• Falemos, pois, como o salmista Davi: Senhor, "NÃO ME LANCES FORA DA TUA PRESENÇA E NÃO RETIRES DE MIM O TEU ESPÍRITO SANTO" – Sl 51:11
2º TRIMESTRE DE 2011 - LIÇÃO Nº 04 - 24/04/2011 -

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário